Câmara Municipal de Ponta Porã


Câmara aprova projeto para homenagear Rony Lino e abre espaço para campanha “Setembro Amarelo”


Publicado em: 21-09-2021


A sessão ordinária promovida pela Câmara Municipal de Ponta Porã, nesta terça-feira, 21 de setembro, foi marcada pela discussão e votação de vários projetos de lei. Os parlamentares também abriram espaço para que a população pontaporanense pudesse conhecer detalhes das ações da campanha “Setembro Amarelo”, voltada para a prevenção ao suicídio, problema que tem aumentado nos tempos atuais.

            Os vereadores aprovaram projeto de lei que dispõe sobre a denominação de Prédio Público Municipal, de autoria do Poder Executivo. Trata-se do Centro Especializado de Reabilitação, Rony Lino Miranda, prédio que está sendo construído ao lado do Centro de especialidades Dr. João Kayatt.

            A aprovação do projeto, por unanimidade, representa uma homenagem dos vereadores ao colega Rony Lino, falecido este ano em decorrência das complicações da Covid-19. Em vida, exercendo o mandato de vereador, Rony Lino sempre se destacou no encaminhamento das pessoas que precisavam de atendimento nas unidades de saúde.

            Também votaram o projeto de lei, de autoria do vereador Candinho Gabínio, que institui a Semana do Administrador e do Gestor no âmbito do município. Outra votação resultou na aprovação do projeto de lei, de autoria do vereador Farid Afif que declara de utilidade pública municipal a Associação Atlética Tênis Futuro.

Os parlamentares ainda votaram projeto de lei que altera dispositivo da Lei 4040 de 29 de agosto de 2014, de incentivo ao uso da bicicleta como meio de mobilidade urbana sustentável. O projeto é de autoria do vereador Farid Afif.

A Câmara também votou o projeto de lei de autoria do vereador Waldecir Fernandes que institui o Sistema Cicloviário do Município de Ponta Porã.

Outro projeto de lei, aprovado em regime de urgência, é o que autoriza a doação de uma área do Município para a construção de uma faculdade de medicina na cidade.

Dentre os requerimentos aprovados, destaca-se o de autoria da vereadora Lourdes Monteiro, que convoca para um Sessão Solene em homenagem ao Dia dos Professores. Assim, cada parlamentar deverá indicar um professor ou professora para ser homenageado pela Casa de Leis.

SETEMBRO AMARELO

            Na sessão, a Câmara Municipal abriu espaço para a Tribuna Livre, ocupada pelo psicólogo do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, Dr. Gabriel Goldoni Flores, para falar sobre o “Setembro Amarelo”. Ele foi à Câmara a convite da vereadora Lourdes Monteiro.

O psicólogo abriu a fala contextualizando a criação do “Setembro Amarelo”. A campanha mundial de prevenção ao suicídio foi criada pela Organização Mundial de Saúde no ano de 2003 e o mês de setembro foi escolhido por causa de uma tragédia: a morte do jovem Mike Emme, nos Estados Unidos.

O jovem era conhecido por sua personalidade carinhosa e habilidade mecânica, tendo como sua marca um Mustang 68 que ele mesmo restaurou e pintou de amarelo. Porém, no dia 10 de setembro de 1994, Mike cometeu suicídio, com apenas 17 anos. Infelizmente nem a família, nem os amigos de Mike, perceberam os sinais de que ele pretendia tirar sua própria vida.

Em 2003, a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. O amarelo do Mustang de Mike é a cor escolhida para representar essa campanha.

O “Setembro Amarelo” é dedicado à prevenção e conscientização contra o suicídio. Cerca de 12 mil suicídios são registrados todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo.

Trata-se de uma triste realidade e, em 96,8% dos casos há relação com transtornos mentais. Entre as principais doenças relacionadas está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias. Os índices crescentes de suicídios nas últimas décadas alertam sobre a importância de falar sobre o assunto. Ainda há muito tabu acerca do tema, mas o colocar em pauta na sociedade é fator importante para evitar a perda de outras vidas.

            “Muitas vezes o suicídio é praticado por pessoas sem nenhum sinal de depressão, sem nenhum problema de saúde aparente, ou algo parecido que poderia ser pretexto para se tirar a própria vida. Por isso que muitos casos nos surpreendem. Esta campanha é importante porque nos alerta para a necessidade de ouvirmos mais as pessoas e, quando nos deparamos com alguém com algum problema procuremos encaminhá-lo ao atendimento especializado. Aqui em Ponta Porã temos o CAPS e o atendimento gratuito no Centro de especialidades João Kayatt”, afirmou.

            O profissional também disse que os casos de suicídio são numerosos porque muitas pessoas colocam a saúde mental em segundo plano.


Fonte:  Assessoria CMPP - Nivalcir Almeida


Fotos:  Lécio Aguilera