Câmara aprova lei que beneficia servidores e vai fazer debate sobre a Reforma da Previdência


Publicado em:  16-04-2019

Nos próximos dias, o município de Ponta Porã terá sancionada uma Lei que cria a Central de Perícias e Regulamentação da Perícia Médica. É que os vereadores aprovaram, em segunda votação, o projeto de lei de autoria do Poder Executivo estabelecendo as regras para este serviço proporcionado aos funcionários municipais.

            Com a aprovação do projeto, Administração Municipal e os servidores públicos passam a ter regras claras e permanentes garantindo uma melhoria significativa neste tipo de atendimento. Um benefício para os servidores públicos municipais.

            A sessão ordinária de 16 de abril foi marcada também pela aprovação de um requerimento propondo a realização de uma audiência pública para debater a proposta da Reforma da Previdência. A matéria é de grande importância e, por isso, os vereadores de Ponta Porã querem proporcionar à comunidade a oportunidade de discutir o assunto. O requerimento foi aprovado por unanimidade e data da audiência pública será marcada e divulgada amplamente.

            A proposta é das comissões de Economia, Finanças e Fiscalização e Comissão de Saúde, Assistência Social e Seguridade Social.

CORREIOS 

            Durante a sessão, a Câmara Municipal abriu espaço da Tribuna Livre para representantes dos funcionários dos Correios pudessem expor a preocupante situação registrada na empresa. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares de Mato Grosso do Sul, Elaine Regina de Souza Oliveira, declarou que a empresa encontra-se totalmente sucateada. “Em Ponta Porã são apenas 12 funcionários para atender uma população superior a 100 mil habitantes. Uma situação ruim, mas que já foi pior. Há cinco meses era metade disso. Tivemos que fazer uma greve para melhorar as condições de trabalho”, afirmou.

            Segundo ela, a luta dos funcionários da empresa é para beneficiar a população que depende dos serviços dos Correios. Na cidade são mais de 20 mil correspondências e 10 mil objetos sem serem entregues porque a empresa não tem funcionários e veículos suficientes para atender uma demanda desta natureza”.

            O representante da Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios, José Rivaldo da Silva, também participou da Tribuna Livre e disse que a situação vivenciada em Ponta Porã ocorre na maioria dos municípios brasileiros. “Existem cidades que estão perdendo as agências, gerando muitos transtornos e prejuízos à população. A empresa não investe, contratando mais pessoal e também na estrutura. Éramos 125 mil trabalhadores e hoje, não passamos de 105 funcionários”, afirmou, ao pedir apoio dos vereadores para que sejam feitas gestões políticas, junto ás autoridades nacionais, visando reverter estra triste situação.


Fonte:  Assessoria CMPP


Fotos:  Lécio Aguilera



Copyright © 2018 Câmara Municipal de Ponta Porã