Câmara Municipal de Ponta Porã


Vereadores debatem com comandante medidas para melhorar segurança em Ponta Porã


Publicado em: 17-10-2016


O presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, Vereador Puka, recebeu na manhã desta segunda-feira, o comandante do 4° Batalhão da Polícia Militar, Tenente Coronel Waldomiro Centurião. Puka estava acompanhado pelos colegas que integram a Mesa Diretora da Casa de Leis, os vereadores Otaviano Cardoso, Caio Augusto e Marquinhos. O coordenador regional da Casa Civil do Governo do Estado, Adir Teixeira, também participou da reunião.

No diálogo com o comandante, o presidente da Câmara Municipal demonstrou preocupação com os últimos acontecimentos relacionados à segurança pública, ocorridos na cidade e divulgados com ênfase pelos meios de comunicação.

O comandante explicou que a Polícia Militar tem procurado atender utilizando todo o seu efetivo que, ainda é considerado pequeno para o município. Segundo ele, recentemente foram promovidas mudanças na equipe do Batalhão que visam otimizar o trabalho do efetivo policial. O Coronel informou que as medidas foram tomadas dentro da legalidade, obedecendo a disciplina da corporação. “Nosso objetivo é procurar efetuar o policiamento preventivo e, para isso, procuramos colocar nas ruas todos aqueles que possam contribuir nesta missão”, afirmou.

O trabalho do comandante tem o apoio dos membros da Mesa Diretora da Câmara Municipal que, em nome de todos os colegas, parabenizam as ações da Polícia Militar. “Entendemos a situação do comandante que trabalha bastante para utilizar o que tem à disposição. Porém, sabemos que são necessários mais do que o dobro do número de policiais que temos atualmente, bem como mais equipamentos, viaturas, combustível, armamentos e outros itens fundamentais para o trabalho das forças policiais”, afirmou Puka.

Neste sentido, ele informou ao comandante da PM que encaminhou ao Governo do Estado um documento solicitando com urgência o envio de mais policiais, viaturas e armamentos para Ponta Porã.

Puka e os vereadores Otaviano Cardoso, Caio Augusto, Professor Hugo e Marquinhos, expuseram no documento que foi encaminhado às secretarias estaduais de Segurança Pública e da Casa Civil, à Presidência da Assembléia Legislativa e ao gabinete do Deputado Estadual Flávio Kayatt,   a necessidade de manter na fronteira os militares aprovados nos concursos públicos. Para isso, eles defendem a aprovação, em nível estadual, de um projeto de lei semelhante a uma proposta em discussão no Congresso nacional, que cria incentivos para os policiais que atuam nas faixas de fronteira.

De acordo com a proposta, o policial lotado numa unidade localizada na faixa de fronteira, ganharia um acréscimo em sua remuneração. “Entendemos que é preciso incentivar e estimular o policial para que ele queira ficar na região. Desta forma teríamos um mecanismo para diminuir a quantidade de policiais que passam nos concursos, tomam posse e, logo depois, pedem sua remoção para outras localidades deixando nossa fronteira desguarnecida. Hoje, o efetivo da Polícia Militar é um terço da sua necessidade para atender as sete localidades subordinadas ao comando do 4° Batalhão”, afirmaram os vereadores.

 


Fonte:  Assessoria CMPP


Fotos:  Nivalcir Almeida